ensaio-sobre-a-cegueira-artigo-literario

"Só num mundo de cegos as coisas serão como verdadeiramente são."

FOCO: SÁTIRA ALEGÓRICA

O angustiante romance de Saramago, Ensaio sobre a Cegueiraé um exemplo de sátira alegórica, onde os acontecimentos são usados explicitamente ou não, como metáforas de um ângulo ridículo da sociedade. José Saramago, se inspira no regime autoritário acontecendo em Portugal de 1933 a 1974.

E SE FÔSSEMOS TODOS CEGOS?

O romance é descrito, com acontecimentos ocorridos após as pessoas de uma cidade/país sem nome; que começam a ficar cegas. Não se trata de uma cegueira escura e sim uma ausência de visão branca perolada. Vai se alastrando por contato ou presença humana e é incurável. Os afetados são abandonados pelo governo, em um tipo de asilo protegido por guardas armados.

os-cegos-e-sua-guia ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA - JOSÉ SARAMAGO | ANÁLISE

O autor consegue descrever perfeitamente os esforços físicos e psicológicos, dos que ficaram cegos. E em paralelo: as pessoas que perderam a visão da razão, perderam a humanidade. Apontando para conotações políticas sobre a violência e o terror de um regime totalitário. 

ENTENDENDO A CEGUEIRA:

ensaio-sobre-a-cegueira-artigo-literario-blog-nacyv8qpq7uxmbt5ebkrk1ktsx1yj04ga3as2igbhq ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA - JOSÉ SARAMAGO | ANÁLISE

José de Souza Saramago, nasceu em Portugal em 1922.

Recebeu o prêmio Nobel de Literatura em 1998. Faleceu em 2010.

[BAIXAR LIVRO]